Archive for the 'Vai Buscar' Category

Tentação

Porquê a mim, Google?

adsense

(Um banner do google adsense no forum Lusofin.)

Como gestor do site estou proibido de tocar nos anúncios, sob pena de ficar sem a conta. Todavia, e comuma frequência impressionante o Google oferece-me banners destes, dos que já pagaram 1,56 usd por click. Se isto não é para me tentar…

Um ano e pico

Sinal da maturidade bloguistica este blogue celebrou recentemente o seu primeiro aniversário e ninguém deu por nada, nem o próprio autor….

Para celebrar partilho com os leitores alguns dados estatísticos. Em quase 14 meses este blogue recebeu quase

21000 comentários spam

210 000 visitantes (11000 antes de instalar o sitemeter e ~5000 depois de o retirar)

430 000 páginas vistas

4500 vistas no melhor dia

Outros números, estes exactos:
344 entradas
1037 comentários
27 etiquetas (tags/categorias)
63 ligações de 31 blogues

E o mais importante:
PR 5
pagerank
O meu é maior que o teu 🙂

Adeus, Googlebomb

Um artigo da Lusa já com atraso, sobre o fim da googlebomb foi ontem reproduzido em vários serviços noticiosos:
googlebomb

Deve sido a primeira vez que uma alteração do algoritmo do Google foi notícia nos media em Portugal. No futuro passarão a estar mais atentos ao fenómeno Google, particularmente se prestam atenção aos logs de visitas online.

O artigo da Lusa que está copiado em 3 ou 4 dos serviços é ligeiro qb apenas tomando algumas liberdades com as simplificações nesta explicação das Googlebombs:

Até agora, os internautas podiam criar uma série de sites com insultos e associá-los a sites de políticos, por exemplo. Ao escrever este insulto no Google, o site do político seria automaticamente aberto como sendo a primeira opção de resposta.

Clarificando, não se trata de insultos mas de brincadeiras, nem existe nada de automático em abrir o site no primeiro resultado da busca. Para criar uma bomba no Google (ou no Yahoo) bastava que um determinado número de utilizadores criassem ligações para a página alvo, utilizando determinado texto-âncora no link (o texto âncora de um link é aquele que incorpora o link, por exemplo mouronacosta no link mouronacosta. Os motores de pesquisa associam tal texto-ancôra com a página alvo e, se o peso dos proponentes for suficiente (reputação, quantidade), essa página encontrar-se-ia nos lugares cimeiros para buscas por tal termo, mesmo que tal não constasse da página alvo. A bomba Miserable Failure que visava a página biográfica do presidente Bush tornou-se rapidamente popular porque fazia uso do botão de função “sinto-me com sorte” do Google. Esta função, que não é utilizada regularmente por mais do que 1% dos utilizadores, redirecciona automaticamente o visitante para a página que ocupa o primeiro lugar nos resultados do Google, não sendo difícil, ao visitante menos avisado, de acreditar que tal escolha tivesse o dedo do próprio motor de pesquisa…

Se ficamos sem as googlebombs continuamos a ter yahoobombs

Espero que seja canibalismo

A maior parte das visitas aos meus blogues é servida pelo Google e restantes motores de busca e chegam até este blogue pessoas com procuras bastante previsíveis. De vez em quando encontro nas estatísticas algumas pérolas e decidi anotar algumas delas.
As mais comuns envolvem sexo, conjugações com os nomes de musas do momento e aqui referidas, variações ao tema “sexo online“, envolvendo a procura de parceiros, e para os mais despistados de quaisquer tipo de informações para o acto.
“Levar na C**a Gratis” é um clássico cá da casa , ainda no domingo alguém visitou várias páginas à procura da informação. Como se não bastasse sair de casa e perguntar ao primeiro com que se cruza…
Se este blogue é mais sexo já o Lusofin apresenta especial interesse para os voyeurs: recentemente chegou alguém à procura de “imagens de execuções“, outro à procurava “imagens+ atrocidades” e há algumas semanas alguém procurava fotos suicidios gratis. Grátis, seriam para republicação?

Outros há que chegam claramente ao engano, à procura de informação que seria legítimo esperar neste espaço mas que são induzidos em erro pelos algorítmos de busca e as metáforas dos títulos. É o caso de “mensagins sublEminares”, (erros propositados), uma entrada que quase ou nada tem em comum com o objecto da busca.

Lembro-me de ver muitas outras buscas fora do comum, algumas hilariantes outras a testar a racionalidade humana, mas não sou capaz de as citar de memória – o que lhes tira (quase) todo o sentido. Uma excepcional ficou anotada na memória: “fillhos a comer cu da mae” (sic). Seriam canibais?

Fotos exclusivas de Carolina Salgado

Um tipo à distância nem se dá conta do murmúrio mas já toda a gente espreitou e sabe tudo sobre carolina salgado, não é verdade?
Pois bem, duvido que conheçam estas fotos quentes de Carolina Salgado… Continue a ler ‘Fotos exclusivas de Carolina Salgado’

Reputation management

reputaçaoHave you ever googled yourself or do you care how you come up on google? Will it make any difference for you? How about applying for a job, will the recruiters use Google’s aid and will it present you in a bad light or can it help you to get the job? These are questions you might want to consider way before in advance, it will take along time to tell your story to Google. Consider reputation management:

Leonsis — vice chairman of AOL (…) was disappointed to see that whenever he typed his name in Google’s search box, the results were a hodgepodge of news stories.

That didn’t work for him. He wanted to figure out a way to manipulate Google’s complicated search engine to put the information he wanted people to see at the top of his results.

[…]

As of Friday, a Google search for “Ted Leonsis” brought his profile from the AOL company Web site, followed by a page from “Ted’s Take” [his blog] and then his biography on the Washington Capitals Web site. [The Washington Post]

For this guy, already a pulic figure a blog was his solution to come on top of results, but that might not work for everybody. or be advisable to everyone (for example, some employers might have prejudice against blogs) but the point here is that you can take action and can influence Google.

Try googling yourself, add specific information such as city, country, profession, company and other details that can be found on your CV. What do you see, do you think others would be happy to meet the “person” they find in the results?
Are you going to do anything about it?

Google + youtube

google youtube joint logo Já toda a gente comentou a compra do Youtube pelo Google, para uns uma grande negociata para outros com um sentido de dejá-vu o princípio do fim da web 2.0 – e eu não vos vou maçar com mais uma análise. Apenas gostaria de chamar a atenção para um pormenor.

Sabem o que mais impressiona neste negócio? Não são os 1300 milhões de euros (Continue a ler)


News Feeds

a

Agora a sério, as mais lidas

RSS Blog Lusofin

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Calendário

Abril 2017
M T W T F S S
« Dez    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Estatística

  • 2,013,604 hits